Segurança no trânsito

As normas de trânsito, em geral, servem para garantir a segurança para o sistema como um todo. Não cumpri-las significa contrariar a política de segurança cuja importância é salientada constantemente pelos órgãos de trânsito.

Entretanto, em meio a tantas outras prioridades, os motoristas têm deixado de lado pequenas práticas que fazem toda a diferença para que a segurança no trânsito seja mantida.

Incontáveis são as vezes em que motoristas excedem a velocidade pela pressa de chegar em seus destinos, sem se preocupar com os riscos de acidentes causados por atitudes como essa, tanto para si quanto para os outros motoristas e pedestres.  E esse é só um dos exemplos de atitudes que podem ferir a segurança no trânsito. Há, ainda, muitas outras que tocam diretamente na questão da segurança para o fluxo diário de pedestres e veículos.

Atitudes que prejudicam a segurança no trânsito

Algumas atitudes, que não estão necessariamente descritas como infrações no Código de Trânsito, mas que podem levar ao cometimento de uma, podem prejudicar a segurança no trânsito.

A primeira que podemos citar e para a qual geralmente nunca se volta a atenção é  o combustível na reserva. Muitos condutores não prestam atenção no nível de combustível do veículo, o que pode ser perigoso, pois ao ficar sem combustível, o veículo para subitamente onde quer que esteja, podendo causar graves acidentes ao interromper o fluxo repentinamente.

Ficar sem combustível ao trafegar também constitui infração média, gerando uma multa de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH. Por isso, a atenção ao nível de combustível que possui o veículo pode ser uma atitude apontada como importante para a manutenção da segurança no trânsito.

Uma segunda atitude que deixa de cooperar com a segurança do trânsito é dirigir com sono ou indisposição. Esse tipo de atitude pode causar diversas consequências que podem ocasionar até acidentes de trânsito.

Um motorista indisposto pode apresentar problemas de atenção, o que vem a ser classificado como uma infração. Conduzir veículo demonstrando falta de atenção é atitude classificada como infração leve, gerando multa de R$ 88,38 e 3 pontos na carteira de motorista.

Dirigir com indisposição também pode ocasionar problemas motores e de percepção, o que pode dificultar ao motorista identificar placas de sinalização, como as de PARE, por exemplo. Essa atitude é extremamente perigosa, podendo gerar graves acidentes.

Ignorar a placa de parada obrigatória constitui infração gravíssima, gerando, ao condutor, multa no valor de R$293,47 e 7 pontos na carteira de habilitação.

Os simples exemplos apontados vão contra atitudes que auxiliam na manutenção da segurança, além de gerarem, como consequência, o cometimento de infrações por quem deixa de tomar esses cuidados, o que confirma o quanto esses atos são prejudiciais para a manutenção do trânsito seguro.

Infrações que contrariam a segurança no trânsito

Como já foi dito, todas as atitudes classificadas como infração, de alguma forma, são contrárias à política de segurança que se deseja ter para o sistema de trânsito. No entanto, algumas específicas, ao serem cometidas, atuam diretamente para que o trânsito se torne um sistema a cada dia menos seguro.

A primeira que pode ser citada, pelo fato de ser tão frequentemente cometida pelos motoristas do trânsito atual, é a utilização do celular ao volante. A taxa de acidentes registrados tendo como causa o uso do celular ao dirigir é alarmante. Dados fornecidos pelo seguro DPVAT apontam que, por ano, acontecem cerca de 1,3 milhão de acidentes de trânsito motivados pelo uso do celular.

A infração por utilização de celular ao conduzir veículo é de classificação gravíssima, tem valor de R$293,47 e adiciona 7 pontos à CNH. Sua classificação no grupo das infrações gravíssimas se dá pelo tamanho das consequências que pode gerar o uso do celular no volante.

Um segundo exemplo de infração que vai diretamente contra a manutenção da segurança no trânsito, cometido tão comumente quanto o uso do celular ao dirigir, é a embriaguez ao volante. Dirigir sob efeito de álcool, como todos sabemos, também é fator causa de muitos acidentes, por mais rígida que seja a fiscalização em relação a esse tipo de atitude.

Ainda que sejam realizadas campanhas alertando o quanto é perigoso o fato de um condutor embriagado assumir o controle de um veículo, o número de acidentes causados por embriaguez se mantém sem quedas.

Como cooperar para um trânsito mais seguro

Desenvolver um trânsito mais seguro é desejo de todo e qualquer motorista. Para por essa ação em prática, deve-se atentar para o que fala o Código de Trânsito sobre atitudes consideradas infrações, pois, se elas estão na lista de transgressões da legislação, significa que, de algum modo, essas atitudes ferem a segurança do sistema de trânsito.

Estar atento a cada atitude que pode oferecer risco a outros motoristas e pedestres é o essencial. Para a manutenção da segurança, conhecer e cumprir as normas e ter atenção ao dirigir são ações capazes de fazer a toda diferença. Seja um motorista consciente!

2018-03-28T11:06:29+00:00