Petrobras anuncia redução nos preços da Gasolina e Diesel

É um fato que o aumento do preço da gasolina vem ocorrendo assustadoramente. Em julho de 2017, a Petrobras adotou uma metodologia de reajustes que ocorre com frequência, inclusive diariamente, que reflete sob as variações do petróleo, derivados no mercado internacional e valor do dólar. Mas segundo a empresa, esses reajustes podem ou não refletir no consumidor final, pois os preços também sofrem influência dos postos de combustíveis.

 

Alta dos combustíveis em 2018

Já na primeira semana de janeiro de 2018, de acordo com um levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o litro de gasolina aumentou de R$ 4,099, nos últimos dias de dezembro de 2017, para R$ 4,151, já nos primeiros dias de janeiro. O preço do diesel também subiu pela segunda semana consecutiva durante este período. Foi a décima semana seguida de alta, e o maior valor registrado pela ANP.

Em maio, foram anunciadas dez altas e cinco quedas no valor do litro do diesel e na gasolina doze altas e duas quedas. Só na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos, o preço médio do litro da gasolina ficou em R$ 4,284 para os consumidores.

Nesta segunda-feira (21/05), foi anunciado um novo reajuste no valor das refinarias, o que levou vários caminhoneiros promoveram protestos em pelo menos 20 estados e no Distrito Federal, contra o aumento do combustível.

Eliseu Padilha, ministro da casa civil, afirmou na segunda que o governo federal buscará “um pouco mais de controle” para dar “previsibilidade” à alta dos combustíveis. A declaração de Padilha foi dada antes da participação dele em uma reunião com o presidente Michel Temer.

 

Queda dos combustíveis

Os ministros Eduardo Garcia (Fazenda) e Moreira Franco (Minas e Energia) e o presidente da Petrobras, Pedro Parente, se reuniram hoje para discutir a alta da gasolina e do diesel, mas antes disso, a estatal já havia anunciado uma redução nos preços dos combustíveis.

De acordo com a petroleira, a partir desta quarta-feira, o preço dos combustíveis reduzirão em 2,08% a gasolina e 1,54% o diesel.

Pedro Parente atribuiu a redução de preços à queda do dólar. “A redução de hoje é simples de entender. Houve uma redução importante de câmbio ontem. Prova de que essa política tanto funciona na direção de subir os preços e de cair os preços”, disse o presidente da Petrobras.

Na saída do encontro com Eduardo Garcia e Moreira Franco, Parente disse que a metodologia de reajustes do preços dos combustíveis da Petrobras não será alterada.

Depois de seis altas consecutivas, ontem o dólar fechou em queda de 1,4%, valendo R$ 3,6886, após o Banco Central aumentar a oferta da moeda americana no mercado.

Após esta última queda dos combustíveis, a partir da quarta-feira (23/05), o preço médio do litro da gasolina sem tributos para as refinarias será de R$ 2,0433 e o do diesel de R$ 2,3351.

 

Gostou do nosso texto? Deixe seu comentário.
Compartilhe nas suas redes sociais para que seus amigos também acompanhem os reajustes dos combustíveis.

2018-05-22T16:31:00+00:00