Maio Amarelo: por uma direção segura e vidas preservadas

O Movimento Maio Amarelo surgiu como uma campanha elaborada em 2014, pelo Observatório Nacional de Segurança Viária e atualmente está inserido em outros países da América do Sul e também de outros continentes.

O mês de maio foi escolhido para a realização de ações de conscientização no trânsito devido ao dia 11 de maio de 2011, que foi quando a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, com isso o mês se tornou referência para esses movimentos.

A cor amarela foi escolhida por simbolizar atenção e também a sinalização e advertência no trânsito.

O movimento se tornou uma ação mundial e nasceu com a seguinte proposta: alertar a sociedade para o alto índice de mortes e acidentes com feridos no trânsito.

Órgãos de trânsito, instituições públicas e privadas promovem debates e ações para propor a reflexão dos motoristas sobre a responsabilidade em relação a condução segura do seu veículo.

 

Índices
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos aproximadamente 1,3 milhões de pessoas morrem pela imprudência de alguns motoristas no trânsito. Dos que sobrevivem a acidentes, cerca de 50 milhões vivem com sequelas.

O Brasil é o quinto país entre os recordistas em mortes no trânsito, os dados são alarmantes e preocupantes.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre as principais causas dos acidentes com óbito estão: falta de atenção (30,8% de mortes registradas), alta velocidade (21,9%), ingestão de álcool (15,6%), desobediência à placas e sinalizações (10%), ultrapassagens proibidas (9,3%) e sono (6,7%).

Os jovens entre 20 a 24 anos representam a maior parte desse número de vítimas, somando 14,2% dos óbitos. Idosos somam 12,3%. A maioria são homens, 79,3% das vítimas.

 

Previsões
Se nenhuma postura for tomada, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer vítimas de trânsito em 2020 (se tornando a quinta maior causa de óbito) e 2,4 milhões, em 2030.

Vidas devem ser poupadas, e o Movimento Maio Amarelo visa evitar que cinco milhões de pessoas morram vítimas de trânsito até 2020.

Como funciona o movimento
O Movimento Maio Amarelo coordena ações entre o poder público e a sociedade civil, visando uma mobilização de debates, engajamento em ações e multiplicação de conhecimentos, abordando toda a amplitude que o tema exige, nas mais variadas esferas. O foco das ações é atingir o maior número de motoristas, conscientizá-los em relação a sua respectiva condução no trânsito e isso impactar numa redução no índice tão elevado de óbitos por esse motivo.

 

Movimento Maio Amarelo 2018
Em sua 5ª edição, em 2018, o Movimento tem o tema: “Nós somos o trânsito”, e propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e a reflexão sobre uma nova maneira de encarar a mobilidade. A ideia é estimular todos os condutores a optarem sempre por uma direção segura.

“Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressaltou José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Escolhas inadequadas e imprudência no trânsito geram vítimas todos os dias, comece por você uma mudança, dirija com cautela e preserve vidas. Conscientize-se!

 

Gostou do nosso texto? Compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam o Movimento Maio Amarelo e conscientizem-se sobre uma direção segura.

2018-05-15T10:50:23+00:00