Fique atento(a) à troca do fluido do câmbio automático - Facility ABM

Fique atento(a) à troca do fluido do câmbio automático

4 de dezembro de 2020
Fique atento(a) à troca do fluido do câmbio automático

Ter um carro com câmbio automático é uma facilidade para o dia a dia, mas tem também suas responsabilidades.

Assim como em carros com embreagem, alguns cuidados são necessários, como a troca do fluido do câmbio automático.

Essa, inclusive, é uma das dúvidas mais comuns sobre esse tipo de veículo: se é necessária a troca – ou não – do fluido do câmbio automático

Em alguns casos, a substituição não é necessária ou precisa ser feita apenas com alta quilometragem.

O ideal é seguir o que manda o Manual do Proprietário.

Para agilizar essa informação para você, separamos algumas informações sobre as principais marcas.

Cada montadora tem suas particularidades

Cada montadora tem o seu plano de manutenção e é ele que vai ditar a necessidade dessa troca.

Essas informações também estão no Manual do Proprietário do seu modelo. Se você encontrar alguma divergência entre o que está aqui e no Manual, prefira a informação do Manual.

Qualquer dúvida, entre em contato com a sua montadora.

BMW

As transmissões automáticas atuais da BMW não requerem a substituição do fluido. Mas é recomendada a troca em veículos com quilometragem superior a 120 mil se houver alguma anormalidade durante as trocas de marcha.

Peugeot e Citroën

Para os veículos dessas montadoras, o óleo do câmbio automático é vitalício e deve ser substituído somente em decorrência de alguma intervenção que requeira a troca.

Renault

Os veículos de câmbio automático da Renault não possuem a necessidade de troca do fluido da caixa de transmissão.

Audi

– Câmbio automático Tiptronic: não há indicação para que haja a troca de fluido.

– Câmbio S tronic de dupla embreagem: necessária a troca a cada 60.000 km ou a cada 3 anos.

Caoa Chery

– Tiggo 7 e Arrizo 5 com transmissão automática DCT: não requer manutenção.

– Arrizo 5 e Arrizo 6 com transmissão automática CVT: uma troca com 40.000 km.

– Tiggo 2 com transmissão automática convencional: troca a cada 40.000 km.

Chevrolet

– Onix: a recomendação é a de que o óleo da transmissão seja inspecionado a cada 10.000 km. A troca é necessária a cada 80.000 km caso o veículo opere sob condições severas.

Fiat e Jeep

– AT6 Aisin: não precisa de manutenção. Veículos: Argo, Cronos, Toro, Renegade e Compass com motores 1.8 ou 2.0.

– AT9: não precisa de manutenção. Veículos: Toro, Renegade e Compass, todos a diesel.

Ford

– Ford Ka: a não ser que seja necessário algum reparo pontual, não é preciso que a troca do fluido seja realizada.

– Ranger: verificar a cada 40.000 km. A troca ocorrerá se houver um uso mais severo com contaminação do óleo.

– Mustang: verificação a cada 10.000 km ou uma vez por ano, com troca a cada 230.000 km ou a cada 15 anos.

– Edge ST: verificação a cada 10.000 km ou uma vez por ano, com troca a cada 120.000 km ou a cada 15 anos.

– EcoSport 1.5: verificação a cada 50.000 km e troca a cada 240.000 km.

– EcoSport 2.0: troca a cada 240.000 km.

Honda

– Transmissões CVT: substituição do fluido a cada 40.000 km ou a cada 36 meses.

– Transmissão automática convencional: troca a cada 80.000 km.

Hyundai

– HMB: não requer manutenção ou inspeção periódica. Veículos: HB20, Creta e HB20 nova geração. Caso o veículo seja utilizado em condições severas, recomenda-se a substituição do fluido da transmissão automática a cada 100.000 km.

Mercedes-Benz

– Mercedes GLA/B de sete marchas: 100.000 km ou cinco anos.

– Mercedes Classe A/CLA de sete marchas: 125.000 km.

– Mercedes C/E/GLC/GLE/S/GLS de nove marchas: 125.000 km.

– Mercedes C/E/M/GLE/SL/SLC de sete marchas: 50.000 km ou três anos.

– Mercedes Smart Fortwo de cinco marchas: sem limite.

Mitsubishi

– ASX Flex 2.0 F1CJC – 2WD CVT: 40.000 km.

– Outlander Sport 2.0 CVT: 40.000 km.

– Eclipse Cross 1.5 CVT: 70.000 km.

– Outlander 2.0 F1CJC – 2WD CVT: 40.000 km.

– Outlander 3.0 W6AJA – 4WD 6 A/T: se necessário, durante a inspeção nas revisões.

– Outlander 2.2 W6AJA – 4WD 6 A/T: se necessário, durante a inspeção nas revisões.

– Pajero Sport 2.5 V8AWG – 4WD 8 A/T: 80.000 km.

– L200 Triton Sport 2.5 V6AWH – 4WD 6 A/T: 80.000 km.

– L200 Triton Sport MY21 2.5 V6AWH – 4WD 6 A/T: 100.000 km.

– Pajero Full 3.2 V5A5A – 4WD 5 A/T: 80.000 km.

Nissan

– Câmbio automático CVT: inspeções aos 100.000 km.

– Em outros tipos de câmbio: substituir a cada 40.000 km ou a cada 24 meses.

Toyota

– Hilux e SW4: substituição do fluido da transmissão automática a cada 80.000 km ou a cada 48 meses.

– RAV4: inspeção a cada 40.000 km ou a cada 24 meses, substituição a cada 80.000 km ou a cada 48 meses.

– Camry: inspeção a cada 40.000 km ou a cada 24 meses, substituição a cada 80.000 km ou a cada 48 meses.

– Prius: substituição a cada 80.000 km ou a cada 48 meses.

– Corolla: substituição a cada 80.000 km ou a cada 48 meses.

Volkswagen

– Câmbios automáticos com conversor de torque (Tipo AQ): não requer troca ao longo da vida útil do câmbio.

– Câmbios automáticos de dupla embreagem (Tipo DQ): a recomendação é a de que a troca seja realizada a cada 60.000 km.

Volvo

– Realizar a troca a cada 60.000 km ou a cada 36 meses, o que ocorrer primeiro.

Mantenha seu veículo em dia

Para manter o bom funcionamento das peças do seu veículo, ficar de olho no fluido do câmbio automático é essencial.

E, se o seu modelo não precisar de inspeção ou troca, isso não é motivo para ser pouco cuidadoso com ele.

Mantenha seu veículo sempre em dia tomando os cuidados necessários para aumentar a durabilidade, tenha uma proteção veicular e aproveite cada momento dirigindo.