Destino que vale conhecer – Itaipu

Existem muitos destinos no mundo que merecem ser conhecidos. E essa enorme opção de escolhas pode causar alguma ansiedade ou indecisão nos futuros viajantes. Por esse motivo, escolhemos aqui um destino brasileiro, que pode ser acessado tanto por automóvel ou avião, que é uma viagem que sempre vale a pena.

A construção de um monumento

A construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu não foi um processo simples nem fácil. Embora sua construção ficasse pronta apenas em 1984, as negociações para o desenvolvimento do projeto começaram na década de 60. Em 1966 foi assinada a Ata do Iguaçu, onde o Brasil e o Paraguai admitiam ter interesse mútuo em aproveitar o potencial hídrico de ambos países para produção elétrica. Foi o primeiro passo.

O Tratado de Itaipu foi assinado em 1973, e é ele que vai legalmente dar origem à hidrelétrica. Em 1974 foi criada a entidade Itaipu Binacional, responsável por administrar a construção e a usina em si. As obras começam em 1975. Envolvendo 40 mil trabalhadores diretos, a obra altera a cidade de Foz do Iguaçu. Foz passou de uma cidade com 20 mil habitantes e duas ruas asfaltadas para uma cidade com mais de 100 mil habitantes.

Em 1978 se conclui a escavação do desvio do Rio Paraná, mudando para sempre o curso do rio. No ano de 1980 a construção já está em pleno vapor. Nesse ano, o transporte de materiais para o projeto mobiliza mais de 20 mil caminhões e mais de 6,6 mil vagões ferroviários, assim como atraindo uma enorme quantidade de trabalhadores. No próximo ano começam a chegar as rodas das turbinas que irão produzir a energia da hidrelétrica.

Em 1982 o reservatório da usina começa a ser formado. Em 5 de maio de 1984, entra em operação a primeira unidade da hidrelétrica. Itaipu está viva e produzindo energia desde então.

A potência da água

Não é exagero dizer que Itaipu é uma das maravilhas do mundo moderno. É um feito de engenharia monumental, que exigiu enormes recursos, esforços e planejamento para ser realizado. A quantidade de concreto envolvida na usina é o suficiente para construir mais de 200 Maracanãs, o ferro e aço suficientes para construírem 380 Torres Eiffel e a quantidade de terra e rocha escavadas em Itaipu é 8 vezes e meia maior do que a escavada para construir o Eurotúnel.

Tudo isso resulta em uma usina que é líder mundial na produção de energia hidrelétrica. Ela já produziu mais de 2,4 bilhões de MWh desde que iniciou o seu funcionamento, produzindo aproximadamente 17% da energia utilizada no Brasil e 75% da energia utilizada no Paraguai. Seu ponto mais alto de produção foi em 2016, quando produziu mais de 103 milhões de MWh. Foi a primeira hidrelétrica do mundo a ultrapassar a marca de 100 milhões de MWh.

Tudo isso sendo produzido de forma limpa e renovável. É a maior hidrelétrica do mundo em termos de produção acumulada. Ou seja, somando toda a produção elétrica da sua história, nenhuma outra usina hidrelétrica bate ela. O Brasil é um país com imenso potencial hidrelétrico e Itaipu é um passo na direção de fazer uso desse potencial. Sem contar, é claro, que oferece um belo cenário para os visitantes.

Visitando Itaipu

Visitar Itaipu não é apenas conhecer a usina. Existe toda uma série de atrações disponíveis para os turistas. Existem passeios de catamarã, trilhas pela mata nativa, um museu ecológico, um polo astronômico e, uma das experiências mais revigorantes para os turistas, conhecer as Cataratas do Iguaçu.

As Cataratas são um dos pontos turísticos mais visitados no Brasil, tanto por brasileiros quanto por estrangeiros. Elas têm o segundo maior fluxo médio anual dentre as cachoeiras, atrás das Cataratas do Niágara na América do Norte. Iguaçu é composto de 274 cachoeiras ao longo de 2,7 quilômetros do Rio Iguaçu. A maioria das quedas tem entre 60 e 65 metros de altura, embora algumas alcancem 82 metros.

Para quem quer menos natureza e mais engenharia, é possível conhecer por dentro a usina. Está disponível um circuito interno, que entra nas entranhas de concreto de Itaipu e expõe aos turistas como ela funciona e o que é feito para se manter essa maravilha do mundo moderno funcionando 24 horas por dia. Também pode-se ver como funciona a sala de comando central, onde brasileiros e paraguaios trabalham em conjunto para manter as turbinas girando e alimentando ambos os países com energia.

Maravilha natural e humana

Itaipu é uma visão monumental aos turistas, tanto pelo que oferece em termos ecológicos quanto em termos de engenharia. Por isso consideramos ela uma viagem que sempre vale a pena. E levando em consideração onde ela fica, sabemos que é acessível a muitos brasileiros de carro, se não de avião. Não perca a oportunidade de conhecer esse lugar tremendo e que está aguardando sua visita.

2017-11-03T13:03:32+00:00