Como vender bem o seu carro usado

Vender o seu carro usado pode ser uma tarefa um pouco mais difícil do que se imagina.
Normalmente as pessoas consultam o valor do seu respectivo automóvel na tabela FIPE, mas se basear por esse valor, na hora da venda, pode ser um pouco equivocado.

Nos 2 primeiros anos de vida do seu carro, a desvalorização é mais acentuada, e, nos anos seguintes, ela vai se estabilizando entorno de 10%. A tabela FIPE atualiza este valor anualmente, mas para que você consiga o valor mais próximo ao da tabela, é necessário que seu carro esteja com a manutenção e documentação em dia e o estado dos estofados e lataria seja o mais impecável possível.

“Originalidade, baixa quilometragem, lataria e mecânica em ordem são fundamentais para vender um carro por um bom preço e em pouco tempo”, destacou Antônio Selva, presidente da Associação de revendedores de veículos de Pernambuco (Assovepe).

As concessionárias costumam usar todo tipo de argumento para diminuir o valor do seu usado, por isso é importante ir precavido em uma negociação como essa.

Pequenos arranhões e batidas leves, que geralmente são de baixo custo de reparação, às vezes são desculpas dadas para desvalorizar o valor real do seu carro usado.

Primeiramente, leve o seu automóvel em uma oficina de confiança e realize um orçamento com todos os serviços que necessitam ser feitos. Assim você terá a certeza da quantia que realmente pode ser abatida do valor que seu o carro tem.

Negociar com as concessionárias é uma tarefa um pouco mais complicada se a sua intenção for chegar ao mais próximo da FIPE, pois o valor que está sendo considerado na tabela está relacionado ao valor de venda por parte da concessionária, e não de venda por parte da pessoa física.

Se a sua intenção é obter dinheiro o mais breve possível, a opção mais adequada é negociar com uma concessionária, mas se você não tem pressa e deseja obter o valor mais próximo da FIPE, então a dica é investir em anúncios e propaganda boca a boca, para que você consiga negociar com pessoas físicas.

Para auxiliar na negociação do seu automóvel, separamos algumas sugestões para que você tenha maiores chances de realizar uma venda segura, são elas:

Tenha em mãos o histórico do seu carro
Trocas de pneus, de óleo, filtro e todo e qualquer serviço que realizar no seu carro que comprove a manutenção preventiva, guarde as notas fiscais.
Se o seu automóvel ainda estiver em período de garantia, apresente o manual do proprietário.
Todos os comprovantes de manutenções realizadas transmitem mais segurança ao futuro comprador.

Realize uma perícia veicular
Uma perícia detalhada analisará todos os pontos de identificação do seu automóvel, como chassi, motor, vidros, etiquetas de identificação, câmbio e placas.
Este tipo de serviço é oferecido por diversas empresas, leva a média de 20 minutos e garantirá a procedência do seu carro.

Faça uma manutenção completa
Para conseguir êxito no processo de venda do seu carro é importante que a revisão esteja em dia.
Peças como pneus, pastilhas de freio, amortecedores e serviços de alinhamento e balanceamento em boas condições de uso, também transmitirão segurança para a pessoa que está interessada em comprar o seu carro.

Cuide da estética externa e interna do seu automóvel
Carro com aparência de mal cuidado costuma ser rejeitado por quem interesse em comprar um usado.
Mantenha o seu carro higienizado por dentro e amenize odores fortes com fragrâncias próprias para automóveis.
Na parte externa, invista em um polimento para renovar o aspecto da lataria.

Mantenha a originalidade do seu carro
Evite acessórios demais que descaracterizem a originalidade do seu automóvel. Itens que não são originais de fábrica costumam a desvalorizar o valor de venda.
Se investiu em um acessório de valor alto, é bom retirá-lo na hora da venda, pois poder ser que você perca o valor que investiu nele.

Fechando negócio
Para sua segurança, não aceite pagamentos em espécie ou cheques, realize toda transação financeira pelo seu banco. Esta medida garante o dinheiro na sua conta e te protege de compradores mal intencionados.

Transferência de documentação
Preencha corretamente o CRV com os dados do novo comprador, assine e reconheça a assinatura em cartório. Após isso, tire duas cópias, guarde uma com você e a outra envie ao DETRAN para atestar a transferência e, consequentemente, a isenção de responsabilidade sobre multas ou incômodos a partir da data do reconhecimento do documento.

 

Atente-se às nossas dicas e mantenha a calma suficiente para conseguir realizar a venda do seu carro usado de forma segura e justa para você.

 

Gostou das nossas sugestões para o momento em que você for negociar o valor de venda do seu automóvel?
Tem outras sugestões? Deixe nos comentários.

2018-05-14T16:09:46+00:00