Como funcionam os sistemas de rastreamento veicular

A tecnologia nos deu os veículos que hoje populam as ruas e estradas do mundo inteiro. Porém, ela não parou por aí. A tecnologia é um constante evoluir, sempre aprimorando o que já existe e criando novas funcionalidades.

Um dos principais desenvolvimentos tecnológicos do século XX foi a invenção dos satélites de comunicação e a sua utilização para determinar posições geográficas aqui na Terra. Foi só uma questão de tempo até esses sistemas de GPS serem implementados em automóveis.

Como é composto o sistema

Os sistemas de rastreamento veicular podem ser divididos, de forma geral, em três grandes componentes.

O primeiro é o equipamento de GPS em si. Ele é o aparelho que será posto no veículo, utilizando satélites para produzir informação sobre a localização do carro e enviando esses dados para um servidor. O equipamento pode gerar informações sobre outras características do carro, como quantidade de combustível, temperatura do motor, portas abertas ou fechadas, ignição ativada ou não, rotações por minuto e etc.

O segundo componente é o servidor. É ele que recebe informações do aparelho de GPS, sendo responsável por armazenar devidamente esses dados e apresentar elas ao usuário quando ele quiser.

O último componente é o responsável pela visualização dos dados. A interface visual é o componente que irá oferecer as informações ao usuário através de uma série de menus, botões, telas e gráficos. Ela é responsável por não apenas apresentar a informação, mas organizá-la de uma forma eficiente, construir uma representação gráfica, ressaltar dados importantes, etc. Muitos dos sistemas modernos de GPS oferecem outros dados além da posição geográfica do veículo.

Utilização do sistema

Alguns dos principais usos dos sistemas de rastreamento veicular é por empresas privadas. Especialmente no ramo dos transportes e logística, onde é importante ser capaz de localizar e rastrear suas frotas. Algumas dessas empresas possuem até centrais de operações dedicadas a realizar o rastreio e acompanhamento dos veículos.

Os sistemas de rastreamento também são interessantes para órgãos públicos que precisam acompanhar o seu patrimônio veicular. O transporte público é um que pode fazer uso desses sistemas para avaliar se os veículos estão cumprindo sua rota dentro do horário. Essa informação é interessante não apenas para os administradores, como também para usuários, que podem ter acesso a essas informações e saber quando o seu transporte irá chegar na parada.

Isso permite aos usuários do transporte público um controle maior sobre os horários corretos dos veículos e os torna independente dos horários pré-estabelecidos que são variáveis. Isso pode ser feito tanto através de um sistema de mensagens, onde o usuário envia uma mensagem para um número específico e recebe em resposta uma estimativa de quando o veículo irá passar na sua parada, ou através de um mapa virtual, onde os veículos do sistema de transporte são acompanhados em tempo real.

Novos usos

Um dos principais problemas para os quais os sistemas de rastreamento surgem como solução é o furto de veículos. O GPS permite que as autoridades consigam identificar e monitorar onde está o veículo furtado.

Em alguns casos, os carros nem são produzidos mais com alarmes, mas apenas com sistema de GPS que pode ser ativado remotamente. Alguns carros, mais avançados, possuem formas de controle remoto que permitem abrir e fechar portas, ligar ou desligar o motor, e até mesmo guiar o carro à distância. Em certos países, a presença desses sistemas baixa o valor do seguro do automóvel.

Nos últimos anos a tecnologia do GPS está se tornando cada vez mais dispersa. Hoje, os smartphones já vem com equipamentos de GPS integrados. Serviços de transporte privado como o Uber capitalizam em cima dessa tecnologia e permitem que sejam desenvolvidas novas formas de transporte. A capacidade de rastrear também é interessante para revendedoras de automóveis, que podem deixar o cliente sair com um carro para o test-drive e saber exatamente onde ele está com o veículo.

Empresas do rumo da alimentação também podem usar o GPS para controlar a localização dos seus veículos de entrega. Nesse caso, o sistema pode oferecer informações adicionais como a temperatura da entrega.

Serviços de transporte de luxo, que possuem veículos de alto valor como limusines, também investem em sistemas de rastreamento para controlar onde estão os seus carros e se eles estão cumprindo os seus trajetos de acordo com as exigências dos clientes.

Controle e segurança

Os sistemas de rastreamento veicular são uma ferramenta incomparável que nos dá acesso a uma gama de informações, de forma confiável e constante. Isso permite um controle e uma segurança sobre os nossos veículos que jamais foi possível em outras épocas.

Porém, essa segurança não é absoluta. Caso você esteja procurando outras formas de garantir a proteção do seu patrimônio automotivo, confira o Plano de Benefícios Automotivos da Facility, que oferece toda uma série de auxílios e assistências que amparam totalmente o associado. Não seja descuidado, se proteja com eficiência e praticidade.

2017-10-18T12:43:22+00:00