Cuidado com os animais na estrada

Você sabe o que fazer caso encontre algum animal na estrada enquanto estiver dirigindo?

Tipos diferentes de animais podem aparecer nas vias: de pequeno ou de grande porte, com dono ou não, silvestres ou domésticos, entre outros.

Em 2017, segundo dados disponíveis no site da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 2,6 mil dos acidentes registrados ocorreram por conta da presença de animais na pista.

Como agir no caso de nos depararmos com um desses seres na estrada?

É o que explicaremos neste artigo.

Animais podem ficar soltos em vias públicas?

 Para começar, precisamos estar atentos ao que diz o §1º do art. 1º, do capítulo I, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB):

“Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga. ”

Entende-se, portanto, que é necessário prezar pela vida dos animais que estão na estrada, pois, segundo a lei, a utilização da via pode também ser feita por esses seres.

É de extrema importância que as regras de trânsito, como limites de velocidade e locais onde é proibido realizar ultrapassagem, sejam seguidas, para que a vida dos animais encontrados nas vias seja preservada.

Entretanto, o que fazer caso haja um animal solto na via?

Independentemente das características desse ser (pequeno ou grande porte, ter ou não dono, entre outras), o correto é parar o veículo e evitar demonstração de raiva, como buzinar ou piscar o farol, pois o animal pode acabar ficando nervoso, sair correndo e prejudicar outras pessoas que estejam dirigindo na via.

Feito isso, tente ver se o animal tem algum dono, verificando se ele tem coleira, por exemplo, e se nela há identificação de contato. Caso sim, tente contatá-lo e avise sobre o que está acontecendo.

Saiba que ele deverá arcar com os prejuízos causados pela presença do animal na via, principalmente se ocorrer acidentes.

Isso só não será um fato caso o dono consiga comprovar que a culpa do ocorrido foi do motorista e não do animal, o que ocorre em poucos casos.

 E nos casos de animais selvagens na estrada?

Nesses casos, busque reduzir a velocidade e verificar se é possível ultrapassar o animal, sem assustá-lo. Conseguindo fazer isso, avise a respeito da situação no primeiro posto policial que encontrar.

Agora, caso não seja possível realizar a ultrapassagem, sinalize e pare o carro de forma que o animal não se sinta assustado com a sua presença.

Caso seja possível, saia do carro e procure meios que possam ser utilizados para sinalizar a situação aos demais motoristas.

Após, entre em contato com algum órgão municipal ou entidade responsável por cuidar dos animais para notificar o ocorrido e solicitar uma alternativa para que a fluidez do trânsito seja mantida.

Lembrando que, nesse caso, os danos causados são de responsabilidade do Estado (quando em rodovia estadual) ou da União (quando em rodovia federal), principalmente nos casos em que há acidentes.

Há mais riscos de encontrar animais na estrada à noite

À noite é o momento mais complicado para dirigir. Apesar de ser quando, em geral, há menos trânsito, é necessário dobrar os cuidados para evitar acidentes.

Por exemplo, os faróis do carro devem estar em ótimas condições para se dirigir durante esse período. Caso não, pode ocorrer a perda da visibilidade e o motorista acabar batendo em outro veículo, sair da estrada, entre outros danos severos.

Por isso, sempre verifique o estado do carro antes de viajar, principalmente se for dirigir durante o período noturno.

E, nesse último caso, certifique-se de estar com o sono em dia. Se estiver cansado, é melhor sair para a viagem um pouco mais tarde do que acabar se envolvendo em um acidente por cochilar enquanto dirigia.

Saiba que o perigo de dirigir com sono é equiparado ao de dirigir embriagado.

Indo além, você sabia que os animais preferem dormir nas estradas do que na mata?

Isso ocorre pela capacidade do asfalto de reter calor, bem maior do que a das plantas.

Ou seja, durante a noite, as estradas são um local aconchegante para que os animais possam descansar.

Então, fica o alerta! Quando for dirigir no período noturno, evite altas velocidades e distrações.

Mantenha-se alerta para o caso de encontrar algum animal dormindo na estrada e, se isso ocorrer, siga as orientações anteriores.

Sistema de detecção de animais na estrada

O risco de acidentes que podem acontecer com a presença de animais nas estradas é muito grande e, por conta disso, uma bióloga buscou estudar formas de diminuir esse perigo.

Ela desenvolveu um dispositivo capaz de detectar a presença de animais nas estradas brasileiras.

A tecnologia será capaz de diminuir o número de acidentes com animais nas estradas, bem como trazer mais segurança para os usuários.

O aparelho consiste em uma espécie de radar, capaz de detectar o movimento de animais de grande e médio porte (acima de 3kg).

Quando um animal é percebido, uma placa de mensagem eletrônica (ou um giroflex acima de uma placa que alerta sobre travessia de animais) é acionada e, então, o motorista já fica ciente de que precisa diminuir a velocidade, tendo em vista que, provavelmente, haverá algum animal na estrada.

Como a placa comum não avisa quando realmente está passando um animal na estrada, nós acabamos não dando muita atenção para a sua mensagem.

Mas, com esse sistema, quando estivermos no veículo, saberemos que realmente tem algum animal passando na estrada naquele momento e que, portanto, precisamos tomar os devidos cuidados.

O sistema está sendo testado e, provavelmente, em breve será aplicado nas estradas brasileiras.

Estejamos atentos a essa inovação, pois facilitará as nossas viagens.

Finalizando

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo ou precisa de ajuda para entrar com o seu recurso?

Então, entre em contato conosco.

Nós, da equipe Doutor Multas, estamos sempre à disposição para ajudá-lo da melhor maneira possível.

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de compartilhar este conteúdo.

2018-04-05T18:31:57+00:00