15 dicas e atitudes fundamentais para diminuir o consumo do seu combustível

O consumo de gasolina é praticamente inevitável para quem tem um veículo, mas isso não significa que não há maneiras de economizar e fazer com que esse gasto não se torne tão impactante no orçamento.

Se você quer saber algumas dicas de como monitorar o desempenho do seu carro para diminuir os seus gastos com combustível, continue lendo essa postagem, pois compartilharemos todas as informações necessárias.

 

A gasolina no Brasil é a segunda mais cara do mundo: 

O preço da gasolina no Brasil é o segundo mais alto dentre os países produtores de petróleo, ficando apenas atrás da Noruega. Um dos motivos para este custo elevado é a extensa carga tributária acrescida no valor. O percentual de impostos cobrados é quase a metade do que pagamos ao abastecer.

O país onde se paga menos pela gasolina é a Venezuela, mesmo que o valor tenha sido ajustado pela primeira vez em 20 anos no mês de fevereiro de 2016.

 

Confira 15 detalhes fundamentais conseguir diminuir o consumo de combustível: 

Segundo o Portal Auto Esporte, do Grupo G1, fique atento a:

1 – Pneus calibrados: Pneus murchos ou com a calibragem errada influenciam diretamente no consumo. A calibragem deve ser feita no máximo a cada 15 dias, seguindo as orientações das montadoras para pressão, que é diferente para traseira e dianteira e se o veículo está carregado ou não. A indicação de calibragem está no manual do proprietário ou em um adesivo na tampa do tanque ou na porta carro. Os pneus podem ser responsáveis por até 20% do consumo.

2 – Peso: A lógica é simples, um carro mais pesado precisa de maior aceleração para movimentar-se. Quando mais carregado, mais o veículo consome. Por isso, é fundamental observar no manual do proprietário o peso máximo recomendado pelas montadoras. Estudos mostram que 40 quilos de excesso de peso aumentam o consumo em até 2%. Faça uma revisão nos objetos inúteis deixados no porta-malas.

3 – Troca de marcha: A troca de marcha faz muita diferença no consumo. Todos os veículos trazem no manual do proprietário a velocidade certa para a mudança, que deve levar em conta o torque do carro. Um carro a 40 km/h não pode estar em 5ª marcha, por exemplo. Assim como você não deve chegar a 100 km/h em segunda. Nos dois casos estará gastando mais do que o necessário. O uso do câmbio de ser suave, sem necessidade de “espichar” até o fim.

4 – Aceleradas: Evite aceleradas bruscas e desnecessárias. Isso afetará muito a média de combustível. Também não há necessidade de ficar aquecendo o carro pela manhã antes de sair da garagem. Nos modelos com injeção esse aquecimento é feito automaticamente pelo sistema. Nos carros zero quilômetro é recomendado deixar o veículo ligado na primeira partida por alguns minutos nos primeiros 1 mil quilômetros. No demais, basta ligar e sair rodando.

5 – Aditivada: Em um primeiro momento, a aditivada não influencia no consumo do carro. A função dela é manter a limpeza e preservar o motor. Mas um motor mais limpo e sem desgaste pode apresentar melhoria de desempenho, o que inclui economia de combustível a médio prazo.

6 – Velas: As velas estão entre os itens de manutenção que mais influenciam no consumo dos carros.  Elas precisam ser trocadas exatamente com a quilometragem recomendada pela montadora, que varia de modelo para modelo. E quando uma estragar, todo o jogo deve ser substituído por peças com as mesmas especificações. A função das velas é gerar energia na câmara de combustão para iniciar a queima da mistura ar/combustível. Se ela está ruim, essa queima fica irregular, o que reflete diretamente no aumento do combustível injetado.

7 – Vidros abertos: Andar com os vidros abertos interfere na aerodinâmica do carro e no consumo de combustível, especialmente a mais de 80 km/h.

8 – Evite apetrechos: Antes de instalar qualquer acessório no carro, consulte um especialista. Objetos que mudam as características originais tendem a provocar maior resistência contra o ar. Aerofólios, suportes e rodas fora do padrão, por exemplo, influenciam diretamente na aerodinâmica e, consequentemente, no aumento do consumo.

9 – Combustível de boa qualidade: Nada mais prejudicial para o carro do que combustível batizado. Gasolina com querosene ou etanol com água interferem muito na média de combustível porque a leitura do sistema de injeção eletrônica é afetada pela composição errada. Por isso, abasteça sempre em postos com o selo da ANP e dê preferência a grandes redes.

10 – Atenção no trânsito: Seu comportamento no trânsito é fundamental para economia de combustível. Próximos aos semáforos, por exemplo, diminua a velocidade se o sinal estiver vermelho. Assim, não é preciso parar completamente e a retomada da velocidade será mais suave. Evite aquele ziguezague entre os carros. Isso só causa estresse e aceleradas desnecessárias. E abandone o hábito de acelerar o carro antes de desligá-lo.

11 – Filtros: Os filtros de ar e combustível precisam ser trocados nas datas previstas pelas montadoras, sem desculpas. Em caso de entupimento, eles interferem diretamente na mistura de ar e combustível na câmara de combustão, o que faz o veículo gastar mais, já que a mistura fica irregular.

12 – Ar condicionado: Você não vai passar calor, claro. Mas em dias de temperaturas amenas é possível desligar o ar condicionado. Ele aumenta, em média, 20% o consumo do veículo.

13 – Sem banguela: Aquele costume antigo de deixar o carro em ponto morto em descidas, a “banguela”, é coisa do passado. O veículo deve ficar sempre engrenado. Assim, gasta menos combustível do que se estiver em ponto motor. A injeção eletrônica identifica que não é preciso aceleração e corta o combustível.  Evitar a banguela também é questão de segurança porque o carro aproveita o freio-motor.

14 – Rodas alinhadas: O alinhamento das rodas é fundamental para aerodinâmica do carro. Se o veículo está fora de geometria, as rodas serão arrastadas, em vez de somente girar. Automóvel alinhado, sim, economiza combustível.

15 – Excesso de velocidade: Para a sua segurança e maior economia, respeite os limites de velocidade. Um carro consome cerca de 20% a mais quando está a 100 km/h do que quando está a 80 km/h.

 

Algumas práticas para poupar o seu combustível são inúteis, por isso tenha em mente que: 

Não existe mágica. A melhor forma de economizar combustível é uma união de três atitudes básicas: dirigir de forma correta, manutenção em dia e tomar cuidado ao escolher o combustível na hora do abastecimento. Práticas simples, como calibrar os pneus, podem fazer muita diferença no consumo. Ouvimos especialistas e separamos 15 dicas que podem fazer você poupar dinheiro nas próximas paradas em um posto. 

Algumas conclusões importantes que resumem esta postagem para que você mude algumas atitudes e consiga economizar o seu gasto com combustível:

  • Prefira gasolina aditivada. Isso não vai trazer redução imediata, mas vai fazer com que o consumo diminua em médio prazo.
  • Excesso de peso no carro faz com que o motor se esforce mais para carrega-los. Então, evite transportar objetos desnecessários. Muitas pessoas esquecem itens dentro do veículo e não se importam com isso. Comparando, 20 kg a mais no porta-malas equivalem a 2% do peso do carro.
  • O clima está agradável? Evite ligar o ar-condicionado, pois o carro perde a potência e, consequentemente, gasta mais combustível. Há uma exceção: para viagens longas em que a velocidade chega a 100 km/h as janelas abertas podem fazer o seu carro consumir mais.
  • Tenha atenção com os pneus, não só pela economia, como também pela sua segurança e dos demais ocupantes. Verifique a pressão correta no manual pelo menos uma vez ao mês. Pneus vazios equivalem a 100 kg a mais.

Vimos que não é barato abastecer seu veículo no nosso país, por esse motivo é preciso saber que ações tomar para sentir menos no bolso e ficar bem tranquilo no final do mês.

Espero que essa postagem tenha sido útil a você. Tem alguma dica que você usa e que ficou de fora? Compartilhe conosco? Deixe o seu comentário, pois sua opinião é muito importante para a nossa equipe.

2018-04-30T16:23:46+00:00