Lubrificantes Automotivos: O Que Todo Motorista Deve Saber Sobre

Que seu carro precisa de lubrificantes automotivos, você já deve saber.

Mas, quais? E com que periodicidade de troca?

Aí as coisas já complicam um pouco, não é mesmo?

Não se preocupe.

Construímos para você este artigo, no qual vamos falar sobre os diferentes tipos de óleos automotivos e suas características.

Este é um verdadeiro guia sobre o assunto, para que possa tirar todas as suas dúvidas e cuidar melhor do seu veículo.

Entre outras informações, você vai descobrir quais são os tipos de óleos lubrificantes, a classificação e o que é a tal viscosidade dos óleos lubrificantes automotivos.

Pronto para ter todas as suas dúvidas respondidas?

Então, acompanhe este artigo e fique por dentro do assunto.

Boa leitura!

 

 Para Que Servem os Lubrificantes Automotivos

 

De acordo como o site Garagem 360, a utilização dos lubrificantes automotivos é essencial para otimizar o desempenho do motor.

Os óleos automotivos servem para lubrificar componentes móveis que irão reduzir o atrito e o calor que emana das peças.

A propósito, uma dica importante é nunca dirigir se o seu carro se ele estiver com o nível muito baixo de óleo.

O motivo para isso é simples.

Sem lubrificante automotivo, a temperatura do motor irá aumentar consideravelmente e pode até mesmo acabar fundindo o motor.

E, com certeza, você não vai querer que isso aconteça.

Imagine a dor de cabeça e os grandes gastos para levar o carro em uma oficina mecânica especializada.

Lembrando que, para consertar esse estrago, o custo gira em torno de R$ 5 mil.

E ninguém quer gastar essa quantia simplesmente porque esqueceu de colocar óleo no motor, certo?

Descubra no próximo tópico quais são os tipos de óleos automotivos disponíveis no mercado.

 

Os Diferentes Tipos de Óleos Automotivos

 

Veremos agora os tipos de óleos automotivos.

Basicamente, eles são três:

1 – Óleo lubrificante mineral

2- Óleo lubrificante sintético;

3- Óleo lubrificante semissintético.

 

De acordo com o blog da Texaco, na hora do motorista comprar o lubrificante automotivo, sempre surge uma série de dúvidas.

Inicialmente, existem vários tipos de lubrificantes automotivos disponíveis para os motoristas brasileiros.

É possível encontrar óleos lubrificantes de ordem mineral, sintético e semissintético, como falamos anteriormente.

Veremos detalhadamente cada um deles.

Começaremos pelo óleo lubrificante mais comum e também mais popular: o mineral.

 

Óleo lubrificante mineral

 

Ele é feito de óleos que são oriundos do processo de refino de aditivos e de petróleo.

É o tipo de óleo que é utilizado há muito tempo em motores movidos a diesel e também a gasolina.

Um dos aspectos negativos do uso do óleo mineral é a pouca durabilidade.

Ou seja, em pouco tempo de uso, já será necessário trocar o óleo.

Mas como aspecto positivo, o óleo mineral é mais barato do que os outros.

Falaremos agora do óleo lubrificante sintético.

 

Óleo lubrificante sintético

Vamos pegar carona no que diz Delton Stabelini, Especialista Técnico em Engenharia Industrial Mecânica.

Acompanhe:

“O óleo lubrificante sintético é produzido a partir de uma combinação de óleos básicos sintéticos e aditivos. Seu moderno processo de produção dá ao lubrificante sintético características mais robustas que os óleos minerais.”

Você sabe qual é a função dos aditivos?

De acordo com Henrique Basílio Pereira, engenheiro mecânico e membro da comissão técnica de motores Ciclo Otto da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil):

“Os aditivos dão aos lubrificantes características especiais para fazer com que cumpram com o seu objetivo de manter os componentes lubrificados, a fim de minimizar ao máximo o desgaste do motor.”

A citada reportagem da Texaco afirma que a principal vantagem do óleo lubrificante sintético é a maior durabilidade.

Por isso, ele é indicado por mecânicos para motores de carros modernos.

Além disso, tem a capacidade de substituir totalmente os óleos semissintéticos e minerais.

 

Óleo lubrificante semissintético

Por fim, temos o óleo lubrificante semissintético, que é produzido por aditivos e também é feita uma mistura de óleos minerais e sintéticos.

O resultado é uma combinação vendida por um preço relativamente justo, se formos comparar a relação custo/benefício.

E quanto à durabilidade do óleo lubrificante semissintético?

Ele possui uma durabilidade que é intermediária entre os outros óleos lubrificantes.

Na média, o óleo mineral dura 5 mil quilômetros, o semissintético 7,5 mil quilômetros e o sintético 10 mil quilômetros.

 

Como Escolher o Óleo Lubrificante Automotivo Ideal Para Seu Veículo? 

Mas como saber qual é o tipo de óleo específico para o seu modelo de veículo?

É muito fácil responder essa e outras perguntas específicas sobre um modelo de carro.

Basta consultar um item de grande importância para o motorista: o manual do proprietário.

Além do tipo de óleo recomendado para o seu carro, também é possível encontrar a periodicidade para efetuar a sua substituição.

É verdade: o óleo lubrificante possui validade que deve ser respeitada para não afetar o bom funcionamento do motor do carro.

Portanto, tome cuidado para que ninguém indique determinado tipo de óleo que funcionou bem no carro.

Cada veículo é único.

Obedeça exatamente o que diz o manual do proprietário e evite problemas desnecessários.

 

Cuidados

Vamos acompanhar agora mais cuidados importantes no que diz respeito aos lubrificantes automotivos.

 

Atenção ao nível do óleo

De acordo com o engenheiro industrial Gaston R. Schweizr, é necessário ter muito cuidado ao deixar o óleo do veículo no nível correto.

Ele diz que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o nível certo fica entre os dois riscos da vareta e não apenas no traço de cima.

“Se o óleo fica abaixo do mínimo da vareta, o motor pode ser prejudicado por falta de lubrificação”, afirma ele.

E o que acontece se o óleo estiver acima do limite que é indicado pela vareta?

Haverá uma pressão no cárter.

E a consequência pode ser um vazamento ou mesmo a ruptura das bielas.

Além disso, o acúmulo de óleo que será queimado na câmara de combustão irá sujar válvulas e velas.

 

Quando completar o nível

É necessário cuidado também no momento de completar o nível do óleo.

É normal o nível do óleo baixar porque o carro é utilizado com frequência.

O óleo baixa de nível em vista das folgas do motor e à queima na câmara de combustão do veículo.

A dica é sempre completar o nível até a próxima troca completa de óleo.

Com o tempo, é possível perceber que o óleo do motor vai ficando cada vez mais escuro.

Isso é absolutamente normal.

Como já vimos, a finalidade da utilização do óleo é manter o motor o mais limpo possível.

O que o óleo lubrificante faz é não deixar que as impurezas fiquem depositadas do motor.

Em outras palavras, quanto mais escuro estiver o óleo lubrificante, mais limpo estará o motor do seu carro.

Não se esqueça de trocar o óleo de acordo com o que estipula o manual do proprietário.

 

Espere o carro esfriar

Tenha cuidado ao trocar o óleo do seu veículo.

Troque o óleo apenas quando o motor do carro estiver quente.

O motivo é bem simples: o calor aquece o óleo e facilita que ele escorregue.

 

Troque o filtro também

Também não se esqueça de substituir o filtro quando trocar o óleo do carro.

Por isso, não faça em casa, pois o perigo de queimaduras é grave.

Leve para um profissional fazer o trabalho.

 

Conclusão

Você acabou de ler as principais informações sobre os lubrificantes automotivos e suas especificidades.

Abordamos questões como os diferentes tipos de óleos automotivos e a classificação dos mesmos.

Também respondemos questões comuns entre os motoristas brasileiros com relação aos lubrificantes automotivos.

E se mesmo assim você ficar na dúvida sobre qual óleo lubrificante deve ser utilizado no seu carro, consulte sempre o manual do proprietário.

Ficou com alguma dúvida sobre o artigo?

Então, agora em contato conosco.

A equipe da Facility está sempre à disposição para ajudá-lo da melhor maneira possível.

Gostou deste artigo sobre lubrificantes automotivos? Então, lembre-se de compartilhá-lo com amigos e familiares.

2018-01-24T17:07:30+00:00