As diferentes cadeirinhas para crianças e como usá-las

Existem muitas dúvidas sobre quais equipamentos de segurança devem ser utilizados para crianças nos carros. Para ajudar com essas questões, preparamos um artigo que fala sobre o que está escrito na lei, quais as normas por trás dos dispositivos de segurança e cuidados que devem ser tomados ao utilizá-los.

As leis sobre a cadeirinha

Lendo o Código de Transito Brasileiro (CTB), encontramos várias menções ao transporte de crianças em automóveis. Primeiro, temos o artigo 64, que diz que crianças com idade menor do que 10 anos devem ser transportadas exclusivamente nos bancos traseiros, com exceção em casos específicos determinados pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Essa lei serve de base geral sobre como crianças devem ser transportadas em carros.

O artigo 168 estabelece punições para quem tiver crianças no carro fora dessas condições. Ele estabelece isso como uma infração gravíssima, com uma multa de R$ 293,47, sete pontos na carteira e retenção do veículo até a irregularidade ser normalizada. Enquanto este artigo se aplica aos carros, o artigo 244 fala sobre as punições para quem transporta em motos crianças que não tenham condições de cuidar da sua própria segurança. Esta segunda é uma infração média, acarretando quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16.

Essas leis preveem punições para quem não segue as normas do CONTRAN sobre transporte de crianças nos automóveis. Mas o que diz exatamente a norma? Para verificar isso, vamos par à resolução 277 do CONTRAN. Essa resolução foi publicada em 28 de Maio de 2008 e ela diz que:

Art.1° Para transitar em veículos automotores, os menores de dez anos deverão ser transportados nos bancos traseiros usando individualmente cinto de segurança ou sistema de retenção equivalente, na forma prevista no Anexo desta Resolução.

Nos anexos da resolução fica explicitado cada tipo de cadeirinha, em quais idades elas devem utilizar cada um dos equipamentos, como as crianças devem ser colocadas na cadeirinha e como a cadeirinha deve ser posicionada e presa no carro. Aqui, vamos explicar cada uma delas.

As cadeirinhas e como utilizá-las

Crianças com até 1 ano de idade devem utilizar o dispositivo de segurança conhecido como bebê confortou, ou conversível. A criança deve estar presa com cintos ao equipamento, o equipamento deve estar preso ao banco utilizando os cintos do banco traseiro e de costas para os bancos frontais. Esse posicionamento garante a maior estabilidade e segurança para o bebê, especialmente no caso de manobras rápidas ou freadas bruscas.

Crianças entre 1 e 4 anos de idade devem utilizar o dispositivo de segurança conhecido como cadeirinha. A criança deve estar presa à cadeirinha com os cintos do equipamento e o equipamento preso ao banco com os cintos do banco traseiro. A criança deve ficar sentada de frente para os bancos frontais, imóvel e firme dentro da cadeirinha.

Crianças com idade superior a 4 anos e inferior ou igual a 7 anos e meio devem utilizar o dispositivo de segurança conhecido como assento de elevação. O assento serve para aumentar a altura da criança, de forma que o cinto dos bancos traseiros devidamente segure o seu torso. A criança fica sentada de frente para os bancos frontais.

Finalmente, para crianças entre 7 anos e meio e 10 anos não é necessário nenhum equipamento em especial. Porém, elas ainda não podem sentar no banco da frente. Ela deve sentar no banco traseiro utilizando o cinto de segurança. A partir dos 10 anos, pode sentar nos bancos da frente.

Outros cuidados com crianças

Embora as cadeirinhas e as formas de uso delas sejam essenciais para os pais dirigindo, existem outros cuidados que devem ser tomados sobre as cadeirinhas.

Mesmo que as cadeirinhas possuam idades pré-estabelecidas pelas normas do CONTRAN, especialistas advertem que cada criança é um caso. Os pais devem levar em conta o tamanho da criança, assim como o seu peso, na hora de comprarem um equipamento de segurança e como utilizá-lo. Uma criança com três anos e meio de idade já pode estar grande demais para a cadeirinha, nesse caso o equipamento oferece menos segurança ou até mesmo risco, já que não contém devidamente a criança.

O contrário também é verdade. Gustavo Kuster, gerente do Inmetro, em reportagem do G1, explica que se a criança ainda cabe em um dispositivo, está confortável e com o cinto bem preso, pode continuar nele.

O ideal é levar a criança para a loja quando for comprar o equipamento. Dessa forma você se certifica de que está comprando algo que corresponde devidamente ao tamanho e peso dela.

Segurança envolve toda a família

Se preocupar com a segurança dos seus familiares é uma das coisas mais naturais do mundo. Por isso é importante entender quais equipamentos de segurança devem ser utilizadas no carro e como utilizá-los.

Se você procura outras formas de segurança, como a proteção veicular, dê uma olhada no nosso Programa de Benefícios Automotivos e veja como a Facility pode garantir a proteção do seu patrimônio e sua segurança. Para ver o quão acessível são esses benefícios, faça uma simulação gratuita no nosso site.

2017-11-21T10:35:30+00:00